segunda-feira, 17 de novembro de 2014

679 - Bebidas açucaradas e envelhecimento celular

O consumo de refrigerantes açucarados pode estar ligado ao envelhecimento acelerado do DNA
Bebidas gaseificadas ricas em açúcar (tipo "cola") têm estado sob o fogo de militantes da saúde por contribuírem para a obesidade e o diabetes tipo 2, mas surge agora o primeiro estudo a sugerir uma ligação dessas bebidas com o envelhecimento das pessoas.
O estudo, publicado no American Journal of Public Health, solicitou informações a 5.309 adultos saudáveis ​​com idade entre 20 e 65 anos sobre o seu consumo de refrigerantes e examinou o DNA de células brancas do sangue de todos eles.
A associação entre o consumo de bebidas açucaradas e o nível de envelhecimento celular mostrou-se alarmante.
A equipe da pesquisa descobriu que os telômeros (tampões de proteção do DNA nas extremidades dos cromossomos e que funcionam como relógios biológicos) eram menores em pessoas que consumiam habitualmente essas bebidas. As pessoas que relataram beber uma garrafa de 350 ml de refrigerante por dia tinham, em média, um DNA característico de células 4,6 anos mais velhas.
No entanto, é importante observar que esta pesquisa ainda está em estágio preliminar. Necessitam-se de mais estudos para demonstrar cabalmente se existe uma relação de causa-efeito entre o consumo de bebidas açucaradas e o envelhecimento celular.

2 comentários:

Clara Sol disse...

Boa tarde Paulo.
Meu amigo você não deixa de ter suas razões, mas as pessoas sempre beberam há tempos passados e nunca vi casos de pessoas morrerem ou ficarem com rostos envelhecidos por causa de beber refrigerantes.
Enfim vou dar um crédito e confiar nesta matéria, mas desconfiando de quem fez esta pesquisa, pois sabemos que por trás sempre tem alguém levando um qualquer para vender outro produto semelhante.
Enfim de qualquer forma agradeço, pois são informações quais acrescento e sempre ganho ao ficar informada.
Agradeço por ter compartilhado.
Desejando uma ótima segunda feira
Abraços sempre.
ClaraSol

Paulo Gurgel disse...

É uma pesquisa ainda em estágio preliminar. Outras deverão dar continuidade a ela.
Uma associação nem sempre significa causalidade.