quinta-feira, 29 de setembro de 2011

303 - Inventos malucos em medicina - 3

Em seu pedido de patente (nº. 3216423, nos Estados Unidos), o inventor desta centrífuga para parturientes argumentava que era uma forma de tornar o parto mais fácil.
Fundamento
Deitada no aparelho (figura), que giraria a 33, 45 ou a 76 RPM, a mãe contaria com a ajuda da força centrífuga para puxar o bebê para fora do canal de parto.
Este projeto ficou apenas na concepção concepção, jamais foi construído.


A propósito...
Dance Flick Baby Part

segunda-feira, 26 de setembro de 2011

302 - A toxina da felicidade

:-)
A imagem veio daqui.

Polemizando...
A limitação da expressão das próprias emoções atrapalha na hora de reconhecer as emoções dos outros?
Sim, diz novo estudo.
Não é novidade que é difícil saber o que os usuários de botox estão sentindo. Mas, aparentemente, aqueles com os rostos paralisados têm pouca ideia do que os outros estão sentindo também. Não, injeções de toxina botulínica, até onde se sabe, não afetam o cérebro. Mas, de acordo com um novo estudo, nas pessoas que usam toxina botulínica, por estarem fisicamente incapazes de reproduzir as emoções alheias, essa situação acaba afetando a habilidade de também compreenderem os sentimentos dos outros. (...)
O texto veio daqui.

sexta-feira, 23 de setembro de 2011

301 - Sonho x pesadelos



Meu sonho é... cortar todos as ligações com a civilização, mas continuar na internet.

Meus pesadelos são... essas cinquenta e duas formas já contabilizadas de como alguém pode morrer numa caverna: por queda, soterramento, mordida de morcego, picada de animais peçonhentos, desorientação, afogamento, asfixia, explosão de gases, hipotermia, exaustão, histoplasmose etc.

quinta-feira, 22 de setembro de 2011

300 - Dia Mundial Sem Carro - 2011

O Dia Mundial Sem Carro é um movimento que começou em algumas cidades da Europa nos últimos anos do século 20, e desde então vem se espalhando pelo mundo, ganhando a cada edição mais adesões nos cinco continentes. Trata-se de um manifesto/reflexão sobre os gigantescos problemas causados pelo uso intenso de automóveis como forma de deslocamento, sobretudo nos grandes centros urbanos, e um convite ao uso de meios de transporte sustentáveis - entre os quais se destaca a bicicleta.
Automóveis: problemas causados pelo uso massivo
Os malefícios causados pelo uso de automóveis são inúmeros e evidentes: poluição atmosférica e sonora, doenças respiratórias, sedentarismo, irritabilidade, perda de tempo em congestionamentos, acidentes, comprometimento de grande parte da renda das pessoas.
Além disso, as viagens de carro degradam a relação dos indivíduos com o espaço público, transformando a rua em um indesejável obstáculo a ser superado no deslocamento de um ponto a outro. Elas também significam um uso desproporcional das ruas, já que a imensa maioria dos carros leva apenas uma pessoa - o que é ainda mais grave em áreas densamente povoadas.
Desafio Intermodal - 6ª edição
20/09/11, às 18 horas
Da movimentada avenida Luís Carlos Berrini, zona sul de São Paulo, foi dada a largada: a motorista, o motociclista, os ciclistas, os usuários de transporte público e os pedestres saíram lado a lado, em direção à prefeitura, no centro, a cerca de 10 km dali.
Veja quem fez o percurso mais rápido:

Empresário Wagner de Carvalho chega com sua bicicleta em frente à prefeitura
Folha.com

segunda-feira, 19 de setembro de 2011

299 - EUA. Gratuidades em Saúde

:-)

Se você não pode pagar um médico, 
vá a um aeroporto: 
vai conseguir grátis uma radiografia e um exame de mama; 
agora, se você mencionar Al-Qaeda
terá uma colonoscopia também grátis.

Ver também...

sexta-feira, 16 de setembro de 2011

298 - Peanuts. O nascimento do bebê

A comovente cena do nascimento de um amendoim obtida por fotomanipulação:


Após registrar essa cena, o artista confessou haver comido os "atores".

A propósito...
O segredo por trás da produção da manteiga de amendoim:

Bits and Pieces

quarta-feira, 14 de setembro de 2011

297 - O relógio carbônico

Uma funcionalidade recém-instalada no Acta, o relógio carbônico tem o objetivo de mostrar o incremento do CO2 na atmosfera a cada instante, apresentando em tempo real uma estimativa da concentração desse gás na atmosfera. Para funcionar, o relógio carbônico utiliza os dados gerados pelo Laboratório de Monitoramento e Diagnóstico do Clima, localizado a 3500 metros de altitude no observatório de Mauna Loa, no Havaí.
O laboratório é considerado um dos mais confiáveis do mundo para esse tipo de avaliação, uma vez que o ar por ele coletado não sofre a influência de fontes evidentes de poluição industrial ou de absorção de CO2 como uma floresta. Além disso, o laboratório possui a maior série histórica de amostragens, com dados coletados desde 1955.
Os valores exibidos são uma projeção baseada nos últimos dois meses e descartam as variações sazonais causadas por alterações na taxa de absorção do poluente por plantas e oceanos.
Dióxido de carbono
Descoberto em 1754 pelo escocês Joseph Black, o dióxido de carbono é um gás fundamental para a manutenção da vida no planeta. Sem ele, plantas e outros organismos não realizariam o processo da fotossíntese, que transforma a energia solar em energia química. Este processo é uma das fases do chamado ciclo do carbono, vital para a manutenção dos seres vivos.
Entre os séculos 18 e 19, o nível do dióxido de carbono presente na atmosfera era de aproximadamente 280 ppm (partes por milhão), mas após a Revolução Industrial, no final do século 19, esse valor não parou mais de crescer e atualmente já atinge quase 390 ppm, um aumento de 39%.
Devido ao aumento da temperatura do planeta nos últimos 100 anos, diversos cientistas associaram o fenômeno ao incremento da concentração de CO2 e hoje o gás é considerado o maior responsável pelo aquecimento global.

domingo, 11 de setembro de 2011

296 - A toalha de mesa de Carlos Magno

Talvez o mais famoso usuário de amianto tenha sido o imperador Carlos Magno. Ele possuía uma toalha de mesa feita com esse material e gostava de usá-la quando recebia convidados para comes e bebes. Então, ao final da noite, quando a toalha precisava ser limpa, ele a jogava ao fogo. O que acontecia com a toalha deixava os seus convidados impressionados.
Diz-se que Carlos Magno usava do truque para convencê-los de que tinha poderes sobrenaturais.
Outras culturas chegaram a ter roupas feitas de amianto. Eram consideradas práticas, pois podiam ser limpas através do fogo. Colocando-as nas chamas, as pessoas conseguiam retirar suas manchas. Algumas dessas roupas à prova de fogo foram mostradas ao viajante Marco Polo (com a "revelação" de que eram feitas a partir da lã de uma salamandra).
Mas ele era menos crédulo do que os convidados de Carlos Magno.
Nota
Amianto é literalmente tão velho quanto as montanhas. Plínio, o Velho, descrevia-o como sendo um material inextinguível. Daí ter como sinônimo a palavra asbesto (de asbestinon, o que nunca se apaga). Devido a esta e a  outras propriedades físicas tornou-se um mineral muito utilizado em todo o mundo. No entanto, está na gênese de algumas doenças graves como a asbestose, o câncer de pulmão e o mesotelioma maligno. PGCS
----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
19/09/11 - Post Scriptum
Publicada em seguida no Luís Nassif Online, esta postagem recebeu lá 5 comentários. Dou destaque ao comentário do leitor Ivan Moraes:
"Minha casa tem amianto do teto às paredes. É um problema sério quando um pedacinho quebra e eu tenho que consertar. Devido às leis americanas, você tem que ter roupa de astronauta para lidar com o amianto. Aqui, porque está nas paredes está ótimo - minha casa é quentíssima no inverno - mas é canceroso quando está no ar. Portanto, não dá para trocar paredes de lugar nessas casas mais velhas, é caro demais e requer trabalhadores especializados.
O amianto em fibra (cujo nome não sei) era misturado ao reboco das casas, antigamente. Até o WTC tinha amianto como isolante - um dos melhores e mais conhecidos isolantes térmicos do mundo. Só não pode sair de lá. É tão 'grilante' que até para colocar um parafuso na parede eu tomo varias precauções, e limpo toda e qualquer sombra de pozinho, imediatamente.
Uma curiosidade: nunca conheci casos de ourives em BH que tiveram câncer de pulmão, embora eles (antigamente) trabalhassem com um pedaço de amianto, bem na frente do rosto, por anos a fio - usado igualmente como isolante térmico - quando soldavam peças em anel ou pulseira.
Leiam o artigo original em inglês: ele menciona ourivesaria e asbestos, com direito a foto de joia de Faberge, com um uso que eu não conhecia até hoje, e menciona também os freios de carros feitos de amianto." IM

domingo, 4 de setembro de 2011

294 - Um microscópio de baixo custo

Muitas vezes quando ouvimos falar de algum instrumento científico novo, pensamos em tecnologias caras, especialmente se a notícia se refere a um microscópio que é capaz de detectar microrganismos usando a holografia. Embora esse dispositivo seja surpreendente, pois a sua premissa é interessante, por ter custos de fabricação abaixo de 100 dólares, ele abre possibilidades de ser empregado em países de economias emergentes.
Este microscópio foi fabricado por cientistas da Universidade da Califórnia (UCLA), em Los Angeles. O aparelho é composto por duas partes principais: a primeira é um módulo de "transmissão", através do qual se analisam fluidos, tais como água ou sangue, e a segunda, um módulo de "reflexão", que é capaz de produzir hologramas de superfícies mais densas. A holografia, lembremos aqui, já vem sendo usada com outros fins médicos, como no monitoramento da atividade neurológica.

O protótipo de LUCAS: Lensless Ultra-wide Cell
monitoring Array platform based on Shadow imaging

O ponto alto é que esse microscópio utiliza componentes eletrônicos em vez de lentes, o que reduz significativamente o seu custo de produção. Na verdade, os sensores de foto deste dispositivo já são  encontrados nas câmaras de alguns smartphones, a um custo de produção que não ultrapassa os 15 dólares.
O microscópio é responsável por capturar as informações, que são enviadas para o segundo dispositivo, com maior poder de processamento, um telefone celular ou um computador, que criam imagens 3D.
Os cientistas da UCLA acreditam que esse microscópio venha a ser uma ferramenta útil para detectar surtos de bactérias de difícil monitoramento, como a E. coli , responsável por gastroenterites. Tais condições, comuns em países em desenvolvimento, representam um problema epidemiológico que, detectado a tempo, poderia ser tratado de uma forma mais eficaz. Sem dúvida, um avanço no campo da medicina por um custo bem acessível.

Microscopio de bajo costo emplea hologramas para detectar bacterias, por Pepe Flores. In: ALT1040
Field-portable reflection and transmission microscopy based on lensless holography, por Myungjun Lee, Oguzhan Yaglidere and Aydogan Ozcan In: www.opticsinfobase.org

quinta-feira, 1 de setembro de 2011

293 - Alguns números sobre o cérebro

Estudos realizados em tecidos cerebrais removidos cirurgicamente dão uma ideia de como é complexo o cérebro humano:
sinapse
(representação visual)
  • O órgão apresenta cerca de 100 bilhões de neurõnios.
  • Cada neurônio se conecta em média a mil outros neurõnios, o que contabiliza 100 trilhões dessas conexões (sinapses).
  • Para processar as informações sinápticas estão envolvidas 1.461 proteínas.
  • E estas, por sua vez, são produzidas a partir de 1.461 genes, os quais representam 7 por cento dos 20 mil genes codificadores de proteínas que existem no genoma humano.
In Map of Brain Junction, Avenues to Answers, The New York Times - Science

Vídeo
Ode ao Cérebro: da série musical Sinfonia da Ciência, de John Boswell. Pelas palavras poderosas dos cientistas Carl Sagan, Robert Winston, Vilayanur Ramachandran, Jill Bolte Taylor, Bill Nye e Oliver Sacks.