domingo, 27 de abril de 2014

611 - Farejar é contagioso?

Pesquisadores do Departamento de Neurobiologia, do Instituto de Ciência Weizmann, em Rehovot, Israel, colocaram 27 voluntários em uma sala limpa para assistir a um filme. O objetivo da experiência era avaliar como estes reagiriam às cenas em que os personagens do filme apareciam farejando.
A sala limpa incluía filtros de ar de alta eficiência e as paredes da sala revestidas de aço inoxidável a fim de evitar a aderência de partículas odoríferas.
O filme escolhido foi "Perfume" porque, em seus primeiros 60 minutos, contém 28 eventos em que um dos personagens leva uma fungada.
Uma cânula nasal e um espirômetro que registrava as inalações de cada participante foram os equipamentos utilizados.
Imitariam os voluntários os eventos olfativos mostrados no filme?
Os resultados foram significativos, segundo a equipe que fez a investigação.
"Nós descobrimos que os seres humanos farejavam em resposta aos personagens quando estes farejavam na tela. Além disso, observamos que o componente auditivo do farejamento na tela era o aspecto dominante na transmissão do comportamento para os voluntários."
Farejar, portanto, faz parte da lista dos fenômenos comportamentais contagiosos como bocejar e tossir. (PGCS)
Anat Arzi, Limor Shedlesky, Lavi Secundo and Noam Sobel, Mirror Sniffing: Humans Mimic Olfactory Sampling Behavior. In: Chem. Senses 39: 277–281, 2014

Um comentário:

Clara Sol disse...

Boa noite Paulo.
Vindo conferir esta matéria na qual relata que farejar é contagioso.
Não sabia que farejar fosse contagioso, foi uma surpresa ao ler, pois os males quais fazem me deixou temerosa.
E só posso agradecer por ter partilhado comigo esta notícia.
Um abraço.
ClaraSol