quarta-feira, 14 de setembro de 2016

900 - Datas de validade nos alimentos não significam quase nada

A vida dos alimentos nas prateleiras parece que é um caso bem regulado, concreto, mas não é. Difere por região e tipo de alimento. No final, esses prazos não significam quase nada, o que leva a um desperdício de alimentos e a um pressuposto de segurança.
Para a maioria dos alimentos embalados, estas datas são geralmente deixadas ao critério do produtor de alimentos. Eles geralmente trabalham com empresas de terceiros, como The National Food Lab, que realizam testes para ver quanto tempo os alimentos levam para estragarem. Estas empresas deixam os alimentos em uma prateleira por dias, semanas, meses e criam um sistema de classificação para descrever a sua qualidade ao longo do tempo. Por vezes, é apenas um teste de gosto. Outras vezes, é sobre a aparência da comida, o que não tem nada a ver com o gosto ou o valor nutricional. Em qualquer caso, o teste não é particularmente científico ou indicativo da real segurança do alimento, e tudo isso é altamente subjetivo.
É impossível descobrir a data exata em que um alimento estragará
Nós gostamos de pensar que há uma data quantificável que vai nos dizer quando um alimento não serve mais, porém há muitas variáveis ​​para algo tão simples. Esse é o verdadeiro problema com datas de validade dos alimentos.
Quanto tempo a comida fica em um caminhão sendo transportada ou à espera de ser descarregada em um supermercado, quanto tempo ela fica exposta em gôndolas ou prateleiras do supermercado, quanto tempo ela fica no carrinho de compras, no carro e na despensa até ir para o freezer ou a geladeira. Etc.
Alimentos "vencidos" não é certo que vão deixá-lo doente. Significa apenas que a comida pode não ter o gosto tão bom. O que geralmente faz com que você fique doente são as bactérias patogênicas, como a Salmonella ou a E. coli, que podem viver em seu alimento antes de comprá-lo, ou mesmo persistirem depois de cozinhá-lo, se você não cozinhar o alimento corretamente. Não há nenhum rótulo ou linha do tempo que garante a sua comida estar livre das bactérias que podem deixá-lo doente. O crescimento bacteriano depende do tempo, da temperatura e do manuseio adequado dos alimentos – isso tudo é mais importante do que a data impressa. É também por isso que a comida tende a durar mais tempo no congelador da geladeira e no freezer. Não que eles matem todas as bactérias, mas porque podem atrasar ou impedir o crescimento bacteriano.
O que fazer para não depender das datas de validade
Então, se as datas são arbitrárias, o que se pode fazer? Bem, o teste do olfato ainda é a sua melhor opção. Se o alimenta cheira mal, ele vai ter gosto ruim. Seus olhos também podem dizer muito. Se a comida parece estragada, provavelmente o é. Da mesma forma, certas carnes, como o frango, tendem a obter uma textura viscosa e uma cor monótona quando estragam. Nós todos temos uma capacidade inata para dizer quando uma comida está podre ou estragada. Confie em seus sentidos.
Finalmente, a sua melhor aposta é a de armazenar os alimentos adequadamente para que eles realmente durem o tempo estimado. Certifique-se de que segue as regras básicas para descongelá-los. Mantenha os sentidos afiados para os sinais de deterioração e prepare seus alimentos corretamente para evitar a contaminação.
O fato é que as datas de validade, independentemente da linguagem que elas usam, pouco significam. Se valem um olhar quando você está no supermercado, porém elas são inúteis além desse ponto, e certamente não valem a confiança que a maioria de nós deposita nelas. Nós podemos fazer muito melhor com os nossos olhos e narizes.
Expiration Dates on Your Food Mean Nothing, por Thorin Klosowski. In: lifehacker

Nenhum comentário: