segunda-feira, 20 de janeiro de 2014

579 - Pesquisa. As células-tronco no tratamento de formas resistentes da tuberculose

Novas opções de tratamento são urgentemente necessárias para a tuberculose multirresistente (MDR) e a tuberculose extensivamente resistente (XDR), que estão associadas à disfunção imunológica. Nestas formas da doença, o tratamento com a combinação de antibióticos geralmente não obtém resultados satisfatórios. 
De acordo com um estudo preliminar, as células-tronco podem oferecer chances de cura.
No estudo conduzido em Karolinska Institutet, em Estocolmo (Suécia), 30 indivíduos com tuberculose MDR ou XDR (com idades entre 21 e 65 anos) foram submetidos a tratamento com antibióticos e também receberam uma infusão de cerca 1 milhão de células estromais mesenquimais (MSCs) por quilo de peso.
As células foram colhidas da medula óssea dos pacientes e foram cultivadas em larga escala no laboratório. As injeções de MSCs foram bem toleradas e não foram observados efeitos adversos graves em nenhum paciente. Dezoito meses após o tratamento, 16 dos 30 participantes do estudo foram declarados curados. No grupo-controle, em que os pacientes foram tratados exclusivamente com antibióticos, apenas 5 dos 30 participantes foram curados.
Os resultados mostram que é possível vencer as dificuldades do tratamento. Para que a segurança e a eficácia do tratamento sejam definitivamente confirmadas, os estudos da fase 2 devem ser realizados o mais breve possível.

2 comentários:

ANA ROSEMBERG disse...

Se vivo fosse, certamente, o Rosemberg estaria acompanhando esta nova opção no tratamento da tuberculose multirresistente (MDR). Ele era antenado com todas as pesquisas referentes ao tratamento e controle da Tuberculose.

Paulo Gurgel disse...

Não tenho dúvida de que o Prof. Rosemberg estaria acompanhando entusiasticamente estas novas pesquisas, Ana Margarida.